fbpx

Se tem algo que todo viajante entende é aquela sensação de “ah, mas eu queria ficar mais tempo em x lugar, porque x dias é muito pouco pra ver/fazer tudo!”.

Como a minha função é justamente te ajudar a aproveitar a sua viagem ao máximo e conhecer tudo de bom que cada lugar pode te oferecer, o post de hoje é para você que tem 3 dias em Lisboa, queria ter 30, mas tem que curtir tudo de bom que a capital portuguesa oferece.

É, amigos, quando se trata de viagem, qualquer tempo parece não ser suficiente e é por isso que a gente vive no Instagram suspirando com os instas de viagens e nômades digitais. Toca aqui, tamo junto! Haha

Antes, quero ressaltar que esse tipo de roteiro é elaborado de maneira mais geral, ou seja, buscando organizar os passeios e rotas de um jeito que atenda a maior parte das pessoas, mas, como cada viajante é único e tem seus próprios gostos e interesses, pode ser que você queira alterar ou desconsiderar locais, atrações e passeios ou mesmo encaixar de maneira diferente entre os 3 dias, e por isso é apenas uma sugestão de roteiro para 3 dias em Lisboa. Observem que não vou especificar horários/partes do dia, justamente por acreditar que esses 3 dias podem ser distribuídos de maneira muito distinta por cada viajante e isso é ótimo.

Se você deseja um roteiro especializado e completamente personalizado, voltado para os seus interesses e expectativas, ajustado ao seu orçamento e totalmente condizente com o seu tempo disponível, pode querer saber mais sobre o serviço de Personal Travel que o Tás a Ver oferece! E agora, vamos ao roteiro?

Dia 1 – Região Central de Lisboa

Eu acredito que faça muito sentido começar o roteiro por essa região principalmente devido ao fato de você poder apreender a identidade e imagem de Lisboa em suas características mais marcantes.

As zonas da Baixa de Lisboa, o Chiado e Alfama te apresentam a beleza da capital portuguesa em cada pedacinho, com muita história, arte e detalhes que vão te deixar apaixonado e convencido a querer ver muito mais.

Você pode começar o seu tour pela região da Praça do Comércio, que está bem ao ladinho do Arco da Augusta e da icônica rua de mesmo nome, em que você pode escolher entre muitos restaurantes e espaços com gastronomia típica portuguesa, como pastéis de bacalhau, pastel de nata, a famosa Ginja e muito mais.

Ao fim da Rua Augusta, você chegará a Praça do Rossio, com uma fonte que rende lindas fotos, embora na verdade, todos os lugares de Lisboa rendam lindas fotos. hahaha

Nessa região do Rossio, mesmo bem em frente à essa praça, está a Loja da Sardinha Portuguesa, lembra que eu indiquei pra vocês como uma opção para vocês comprarem lembrancinhas típicas de Lisboa? Além dessa loja, você poderá ver muitas lojinhas de rua, que também são ótima opção para isso.

Se enveredando pelas ruas da região, se você gosta de andar, vai se deparar todo o tempo com coisas incríveis a serem vistas. Se você não curte tanto assim caminhar, pode ser um ótimo momento para andar naquele bondinho amarelo e lindo que é um dos símbolos de Lisboa. Ele é o Elétrico de nº 28, e faz várias paragens ao longo dessa zona.

Daí em diante, você tem muitas opções do que conhecer, mas pode simplesmente explorar livremente as ruas de Alfama, por exemplo, e conhecer monumentos como o Castelo de São Jorge, a Catedral da Sé com suas torres góticas e muito mais. Se você gosta de miradouros (como eu), também pode ir até o Elevador de Santa Justa e apreciar a vista magnífica que ele proporciona.

Caso o fim do seu passeio coincida com o horário do finzinho da tarde/início da noite, uma ideia que pode render momentos sensacionais é caminhar da Baixa até o Cais do Sodré e descobrir a energia incrível desse lugar ao pôr-do-sol. São turistas deitados em espreguiçadeiras, cantores ao ar livre com suas músicas e claro, a vista espetacular do Rio Tejo e seu encanto.

A minha sugestão para a noite, em um primeiro dia, é o Bairro Alto. Em uma mesma noite você poderá passar pela Rua Cor-de-Rosa, ouvir muitos fados ao vivo pelos muitos bares intimistas e cheios de vida da noite lisboeta. Se você passou pelo Bairro Alto durante o dia e não se interessou muito, não se engane, a noite nesse pedacinho da capital é sempre muitíssimo divertida.

Dia 2 – Belém

É impossível pensar em Lisboa e ela não vir à nossa mente. A Torre de Belém em todo o seu esplendor sob o Tejo. E a minha sugestão para o segundo dia começa justamente por ela.

A Torre de Belém está situada na freguesia de mesmo nome e que além da torre, tem muita coisa interessante pra gente conhecer. Bem do ladinho dela está o Museu do Combatente, que é uma homenagem muito bonita (em todos os sentidos, já que a fachada dele é um espetáculo) aos militares portugueses que combateram nas guerras, campanhas e missões de paz.

Depois disso, poderá caminhar pela orla, ou alugar um patinete elétrico (que é muito divertido) e se deslocar ao monumento do Padrão dos Descobrimentos, que faz uma homenagem aos mais importantes navegadores portugueses. Se atravessar pela passarela subterrânea, sairá em um de três jardins muito lindos que estão naquela região. São eles o Jardim do Império, o Jardim Afonso de Albuquerque e o Jardim Botânico Tropical.

Bem entre esses jardins está um lugar cuja visita é indispensável caso você goste de conhecer monumentos históricos. É o Mosteiro dos Jerônimos, que tem uma fachada lindíssima em arquitetura tradicional portuguesa que se estende por aproximadamente 300m e tem contido em seu interior os túmulos dos ilustres Vasco da Gama e Luís de Camões. 

Você também não pode ir embora sem provar os famosos Pastéis de Belém, e é muito interessante ir até a loja, porque lá além de provar alguns dos melhores exemplares dessa iguaria portuguesa, você poderá conhecer e visualizar o processo de fabricação dos mesmos em tempo real, além de aprender um pouco sobre a história do estabelecimento. O local conta com um salão para consumo dos produtos, com um Menu cheio de opções deliciosas para além do pastel queridinho e também com uma esplanada a céu aberto com um jardim bem fofinho. E você ainda pode levar caixinhas com pastéis de Belém para presentear as pessoas queridas, com nós indicamos no post sobre o assunto.

Se você ainda estiver com disposição, pode querer conhecer ainda o Museu Nacional dos Coches. Ele fica bem nessa região e é uma atração muito interessante principalmente para os que apreciam antiguidades, já que ele expõe muitos acessórios de cavalaria, armamentos, fardas e instrumentos da época da Casa Real.

A minha dica para a noite desse segundo dia é conhecer o Mercado da Ribeira. A proposta desse local é incrível e a “vibe” que a gente encontra lá, você só vai saber quando for. Com o intuito de reunir o que seria o melhor da gastronomia portuguesa, porém num estilo despojado e que remete mais a um boteco, esse espaço se utiliza justamente do estilo de um Mercado de Rua convencional, mas no lugar de barracas ou lojas de apetrechos, restaurantes dos mais variados menus e tipos de comida. Até tem música, mas o que mais se ouve são conversas e riso, muito riso e tilintar de taças. Quer som melhor do que esse para fechar a noite?

Dia 3 – Atrações diversas

Para o dia 3, deixei algumas coisas igualmente interessantes comparadas aos dois primeiros dias, porém um pouco mais voltadas para os espaços fechados e algumas atrações que não exigem tanta caminhada ou trajetos que cansem muito.

Podemos começar pelo Oceanário de Lisboa, que é um aquário onde mais de 8000 seres marinhos são expostos e em 2017 foi considerado o melhor oceanário do mundo no TripAdvisor. Se você está em família, com crianças e deseja um programa muito divertido e leve, poderá gostar de conhecer também o Pavilhão do Conhecimento.

O Oceanário e o Pavilhão do Conhecimento estão situados no Parque das Nações, que oferece uma vista espetacular do Rio Tejo e da Ponte Vasco da Gama tanto no chão como no teleférico super legal que tem no parque. A Telecabine está a 30 metros de altura e percorre 1,2km no seu trajeto.

É uma ótima oportunidade para relaxar e inspirar um ar bem leve enquanto se admira com a paisagem. Além disso, o Parque das Nações conta com algumas fontes bem bonitas e uma delas, o Jardim da Água, é especialmente interessante, porque possui o formato de um vulcão e projeta água para a parte externa também, rendendo momentos divertidos e fotos igualmente legais, principalmente se você estiver em um dia ensolarado e azul.

Junto ao Parque das Nações está o Centro Comercial Vasco da Gama. Esse shopping é grande, iluminado, tem uma arquitetura muito moderna e uma ampla variedade de lojas e restaurantes em seu interior. Se você deseja almoçar ou lanchar, mas não dentro do Centro Comercial, também não precisa se preocupar, já que no próprio Parque das Nações estão alocados vários restaurantes com diversos tipos de refeição à sua escolha. Alguns com deck superior e vistas lindas, vale ressaltar.

Para a noite do terceiro dia, a recomendação para a noite provavelmente proporcionará momentos incríveis: Docas de Alcântara e/ou LX Factory. As Docas de Santo Amaro, que ficam em Alcântara, conseguem compilar alguns excelentes restaurantes, com opções de massas, mariscos, petiscos típicos portugueses, comida oriental e muito mais. Mas apesar de tanta variedade na gastronomia, não é isso que mais chama a atenção ali. A noite nas Docas propiciam uma vista sem igual da Ponte 25 de Abril totalmente iluminada e imponente, bem como do Cristo Rei.

Muito pouco distante dali está o LX Factory e esse lugar é difícil de descrever em palavras, além de ser indispensável para os viajantes que curtem cultural local de rua, artes manuais, crafts e tudo de bom que o cenário alternativo tem. O nome não é á toa, no local onde hoje está esse espaço super interessante esteve instalada durante muitos anos uma importante fábrica têxtil portuguesa. Hoje se fabricam ali muitas ideias, comida boa (são mais de 50 restaurantes!) e arte na sua forma mais encantadora. Recomendo muito!

Se você quiser comprar os ingressos para entrar nesses monumentos, indico que faça a compra online, até mesmo para não enfrentar filas. Utilize o link de compras do Tás a Ver no site Get Your Guide. Você não paga nada a mais por isso e ainda ajuda a manter o trabalho por aqui.

Espero que vocês tenham gostado das dicas e que os seus 3 dias em Lisboa deixe memórias tão inesquecíveis quanto a própria cidade.

0

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Para usar avatar, cadastre-se com seu email em gravatar.com

Assine nossa newsletter!

Nunca mais perca um post e fique por dentro de todas as novidades do blog.

Atualmente em:

Lisboa - Portugal
siga @tasaver.pt