fbpx

Fomos visitar a Casa Fernando Pessoa e antes de falarmos sobre a casa, precisamos contextualizar sobre o icônico Fernando Pessoa.

Português de nascimento é conhecido por ser um poeta universal, nasceu em Portugal, morou na África do Sul, foi educado em um colégio católico de origem irlandesa, além disto, grande parte de suas obras foram escritas em inglês, na altura, por ele ter maior familiaridade com a língua inglesa.

Dentre as várias denominações Fernando Antônio Nogueira Pessoa foi poeta, correspondente comercial, critico literário, filósofo, publicitário, essayist, astrólogo, dramaturgo, tradutor, empresário, comentarista político e inventor.

Além de escrever assinando como Fernando Pessoa, ele criou várias figuras imaginárias, heterónimos e semiheterónimos, com características, tendências, personalidade e até mapas astrais próprios.

“Não sei quantas almas tenho.
Cada momento mudei.
Continuamente me estranho.
Nunca me vi nem acabei.
De tanto ser, só tenho alma.
Quem tem alma não tem calma.
Quem vê é só o que vê,
Quem sente não é quem é…”

Poema – Não sei quantas almas tenho

A Casa Fernando Pessoa, localizada no Campo de Ourique, in Lisbon, é o local onde o autor morou entre 1920 e 1935. Após passar por uma intervenção, reabriu ao público e atualmente conta com três pisos dedicados à imersão pela biografia e obra do autor.

O primeiro piso é totalmente dedicado aos heterónimos de Pessoa, que não são somente assinaturas fictícias utilizadas pelo autor, se assim fosse seriam pseudônimos. Denomina-se heterónimos, pois além de outro nome, possuem data de nascimento e morte, elaborados e determinados por cálculos astrológicos, feitos por Fernando Pessoa, além de biografias próprias.

A intenção de Pessoa é que eles fossem lidos como escritores distintos, desta forma, podem notar que os textos e obras assinados por cada uma deles possuem coerência, estilo e temáticas diferentes, seguindo suas características próprias.

Neste primeiro pavimento temos réplicas e originais escritos por Pessoa em diversas épocas e figuras literárias diferentes. Quadros e pinturas retratando o poeta, as descrições e mapas astrais de alguns heterônimos, além de cabines com fones de ouvido para que os visitantes possam ouvir poemas dele e deles. Uma verdadeira imersão interativa!

O segundo piso conta com a biblioteca particular de Fernando Pessoa e um espaço para que os visitantes possam ler as suas obras. Bastante diversa, a biblioteca conta com livros de língua inglesa, livros com dedicatórias de seus amigos escritores, e de vários gêneros além da literatura, como matemática, ciência, engenharia, ciências ocultas, religião e tantas outras áreas de interesse.

Uma curiosidade é que Fernando Pessoa sublinhava e fazia anotações nas margens dos livros, desde reflexões a impressões sobre a leitura, além de poemas e textos escritos pelas páginas.

Já o terceiro e último piso é dedicado à biografia do autor. De cara ao entrar nota-se a reconstrução da planta do apartamento desenhado no chão exemplificando a disposição dos cômodos e dentro deles pertences de Pessoa e da sua estada ali.

Este é um andar multissensorial que nos permite além de observar, também interagir com o acervo, abrir gavetas, ouvir sons e se identificar com objetos da coleção que muito conta do poeta.

Ainda podemos conhecer várias fases da vida de Fernando Pessoa, fotos e objetos que pertenciam aos familiares, estada na África, viagens entre os dois continentes, relação com a escola, regresso a Lisboa, relacionamento com Ofélia, seu círculo de amizades e circuito literário.

No último cômodo deste andar finalizamos a visita com a última frase escrita por Pessoa no quarto do hospital antes de falecer: “eu não sei o que o amanhã irá trazer”.

Ps: Fiquei tão encantada e mostrei tudo no Instagram, que acabei não fazendo fotos no terceiro andar, só fiz vídeos. Para conferir, acesse o perfil do Tás a Ver no Intagram e assista ao destaque “Fernando Pessoa”.

Quer saber mais sobre os miradouros de Lisboa? Click on here.

Por último e não menos importante, precisamos compartilhar que ainda na casa há uma biblioteca pública que é um espaço central dedicado a Pessoa e à poesia mundial, bastante tranquilo e agradável, conta com mesas para leitura e wifi gratuito.

No mês de setembro as visitas estão gratuitas, porém os agendamentos para os fins de semana estão esgotados. Para realizar o agendamento da visita, basta enviar um e-mail e contar os dias.

E-mail: visitas@casafernandopessoa.pt 

Horário de funcionamento: 10h às 18h

Endereço: Rua Coelho da Rocha, 16 – Campo de Ourique

Site: https://casafernandopessoa.pt/pt/cfp

Esse artigo foi um trabalho em conjunto entre Jéssica Lopes & Camila Coimbra. As fontes utilizadas foram: Agenda Cultural Lisboa, Wikipédia, Site da Casa Fernando Pessoa e informações da visita.

0

leave a comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *

To use avatar, sign up with your email in gravatar.com

Sign up for our newsletter!

Never miss a post and stay on top of all the news blog.

currently in:

Lisboa - Portugal
Siga @ tasaver.pt